02 out 2020

Avaliação da Qualidade Microbiológica em Águas Recreacionais e Águas de Piscina

As temperaturas altas estão chegando e junto com elas, o aumento das doenças transmitidas pela ingestão de águas recreacionais por banhistas e esportistas. Além disso, as águas recreacionais podem se dividir em águas de fontes naturais, tais como praias, rios, lagos e córregos que podem estar sob risco de contaminação por esgoto, resíduos industriais e por bactérias presentes na pele de animais e banhistas. Por outro lado, águas recreacionais encontradas em  estabelecimentos de lazer com piscinas ou em clínica de terapias com água também podem possuir contaminação por bactérias e fungos. Esse último tipo de água recreacional utiliza água da rede de distribuição fornecida pela rede municipal e precisa ser tratada frequentemente de acordo com as legislações vigentes. 

Historicamente, a qualidade da água recreacional deve ser avaliada de acordo com o uso designado por meio das concentrações de micro-organismos selecionados de acordo com os riscos à saúde de animais e banhistas. Os parâmetros e frequência exigida para o monitoramento das águas recreacionais e piscinas depende da legislação vigente de cada estado ou município. 

Estudos epidemiológicos mostram que existe uma relação entre a concentração das enterobactérias Escherichia coli ou Enterococos com pessoas que apresentaram gastroenterite após se banhar em rios e lagos de águas doces ou em praias. Além disso, outras doenças podem ser transmitidas por águas recreacionais ou de piscinas contaminadas: leptospirose, dermatite ou foliculite, otite externa (inflamação dos ouvidos), febre de Pontiac, granulomas, meningites e conjuntivite. 

Os parâmetros microbiológicos ideais para o monitoramento de águas de piscinas são: contagens de bactérias heterotróficas, de coliformes totais, de coliformes termotolerantes, de Staphylococcus aureus e de Pseudomonas aeruginosa. Em jacuzzis e banheiras de hidromassagens, é necessário realizar as análises de Legionella pneumophila e  Pseudomonas aeruginosa.  Além disso, os indicadores microbiológicos ideais para o monitoramento de águas recreacionais naturais são: E. coli, Enterococos e Pseudomonas aeruginosa. 

No Brasil, existe uma norma NBR 10818 (NB1219) de 01/2016 que rege o monitoramento dos seguintes parâmetros microbiológicos Pseudomonas aeruginosa e análises específicas de fungos. Além disso, esta norma sugere realizar a análise de contagem padrão de bactérias heterotróficas para avaliar a eficiência do tratamento das águas de piscina. 

O laboratório do Grupo EP – EP Analítica –  possui acreditação ABNT NBR ISO/IEC 17025 pela CGCRE / INMETRO. Este laboratório realiza as análises microbiológicas de contagem padrão de bactérias  heterotróficas, coliformes totais, Escherichia coli, coliformes termotolerantes, Enterococos spp, Staphylococcus aureus, Pseudomonas aeruginosaLegionella pneumophila, Bolores (fungos). O laboratório de microbiologia da EP Analítica também realiza as análises de Salmonella spp, Clostridium perfringens, bactérias mesófilas, cianobactérias, cianotoxinas e clorofila a. As principais técnicas utilizadas para executar estas análises são: contagem padrão, substrato enzimático utilizando a seladora Quanti-tray, membrana filtrante, ELISA, espectrofotometria e provas bioquímicas. Além disso, o laboratório da EP Analítica realiza amostragens de diversos tipos em matrizes, tais como: águas em geral, efluentes, solos e resíduos. 

                                                                                                                                Fontes: SMWW 23. Ed. (2017).

   NBR 10818 (NB1219) de 01/2016.

ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. Qualidade de água de piscina. (NBR 10818, nov/1989).

Karen F. de Oliveira Garcia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site seguro
×

Olá!

Clique para falar com um de nossos representantes via Whatsapp ( Clique Aqui ) ou se preferir solicite um Orçamento Online (Clicando Aqui)

× Como posso te ajudar?