12 abr 2021

Banner do Post Amostras Ambientais
A importância da preservação de amostras ambientais se deve à necessidade de obter um resultado analítico com qualidade e confiabilidade.

Para a preservação apropriada de amostras coletadas, são utilizadas técnicas que asseguram qualidade e segurança, estas técnicas são utilizadas na etapa de preservação, são essas técnicas: refrigeração, congelamento e preservação química. Estas técnicas são empregadas com o objetivo principal de evitar a degradação das amostras ambientais.

Fonte: Arquivo interno

O Processo de Coleta

Durante a etapa de amostragem, o técnico precisa coletar uma pequena quantidade da amostra que representa com precisão o material a ser analisado. Para garantir essa representatividade, nenhuma mudança significativa nas amostras ambientais deve ocorrer até o momento da análise no laboratório. Por esse motivo, a preservação se torna essencial para evitar a degradação da amostra. A utilização de preservantes retarda a ação biológica e a alteração dos compostos químicos; reduz a volatilidade ou precipitação dos analitos de interesse, além de reduzir os efeitos de adsorção. Como consequência das ações físico-químicas das amostras ambientais, muitas alterações químicas podem acontecer com as amostras durante o processo de coleta, acondicionamento, transporte, armazenamento e análise. Quando empregamos as técnicas de preservação tais como, adição química, congelamento e refrigeração é possível minimizar estes efeitos. 

Amostras de laboratório
Fonte: Arquivo interno

A adição química é o método de preservação mais empregado nas amostras ambientais. Ao colocar o reagente químico no frasco previamente à adição da amostra, é possível oferecer um maior grau de estabilização dos analitos durante um maior espaço de tempo. Já a refrigeração, que consiste em manter as amostras em temperatura < 6°C, possibilita que as amostras mantenham suas propriedades físico-químicas e biológicas. Esta técnica é empregada mesmo nas amostras preservadas quimicamente. Já o método de preservação por congelamento é utilizado com intuito de aumentar o intervalo de tempo entre a etapa de amostragem e a análise em laboratório. Porém, não é indicada para análises que sofram interferências com os processos de congelamento e descongelamento.

Nosso Trabalho

O laboratório da EP Analítica é acreditado pela norma ABNT NBR ISO/IEC 17025 e utiliza em seu processo de amostragem as preservações necessárias para a correta estabilidade dos parâmetros conforme descrito nos métodos normalizados das análises solicitadas. Desta forma, garantimos a manutenção das condições das amostras tornando-as válidas, representativas e com a confiabilidade e qualidade necessárias.

Confira outras postagens em nosso blog e visite a página da EP Analítica para conhecer mais sobre nossos serviços.

REFERÊNCIAS

1 – APHA. American Public Health Association. Standard methods for the examination of water and wastewater, 23st ed. Washington, 2017.

2 – Guia nacional de coleta e preservação de amostras: água, sedimento, comunidades aquáticas e efluentes líquidos / Companhia Ambiental do Estado de São Paulo; Organizadores: Carlos Jesus Brandão … [et al.]. — São Paulo: CETESB; Brasília: ANA, 2011.

3 – Manual Técnico para coleta de amostras de água. Florianópolis, 2009. Disponível em: <https://ctec.ufal.br>. Acesso em: 27 de março de 2021.

Karina C. de Oliveira – Gerente de Controle de Qualidade do Grupo EP Analítica

LinkedIn

02 mar 2021

água para consumo humano
O aumento das atividades industriais, agricultura e lançamento indiscriminado de poluentes industriais, domésticos e emergentes estão contaminando a água para consumo humano.

Uma das principais evidências da degradação do sistema aquático pela presença de poluentes é o aumento do processo de eutrofização. A eutrofização é um processo de enriquecimento dos sistemas aquáticos pela grande quantidade de nutrientes, principalmente o nitrogênio e fósforo que favorece a propagação e florações de cianobactérias.

21 jan 2021

banner do post monitoramento de bactérias no blog EP

A água é um dos elementos mais importantes para a sobrevivência dos seres vivos. Além disso, ela pode ser um meio de transmissão de muitas doenças, entre elas, doenças causadas por bactérias. Surtos de doenças transmitidas por esta bactéria podem levar a uma série de complicações para os seres humanos e animais. De fato, um agravante para estas doenças é a realização de um controle de qualidade inadequado das águas recreacionais, como o monitoramento de bactérias patogênicas, tais como o Staphylococcus aureus (Shibuya, 2016).

02 out 2020

As temperaturas altas estão chegando e junto com elas, o aumento das doenças transmitidas pela ingestão de águas recreacionais por banhistas e esportistas. Além disso, as águas recreacionais podem se dividir em águas de fontes naturais, tais como praias, rios, lagos e córregos que podem estar sob risco de contaminação por esgoto, resíduos industriais e por bactérias presentes na pele de animais e banhistas. Por outro lado, águas recreacionais encontradas em estabelecimentos de lazer com piscinas ou em clínica de terapias com água também podem possuir contaminação por bactérias e fungos. Esse último tipo de água recreacional utiliza água da rede de distribuição fornecida pela rede municipal e precisa ser tratada frequentemente de acordo com as legislações vigentes. 

25 set 2020

O monitoramento e a garantia que a água potável atenda ao padrão de potabilidade adequado para consumo humano deve ser avaliada de acordo com a Resolução SS 65 do Estado de São Paulo (São Paulo, 2016) e  com a Portaria de Consolidação do Ministério da Saúde nº 5/2017 (Brasil, 2017) a fim de prevenir doenças transmitidas pela água. Esta  resolução também estabelece a competência e procedimentos relacionados ao controle e vigilância da qualidade da água para o consumo humano.

09 jul 2020

Estudos da China verificaram que 20% dos pacientes que apresentavam sintomas respiratórios graves da COVID-19 também estavam infectados com a bactéria Legionella pneumophila. 

Durante a quarentena, empresas, escolas, hotéis e indústrias tiveram que reduzir ou até mesmo encerrar suas atividades para o combate da COVID-19. Esta situação deixou os encanamentos dos sistemas de distribuição de água destes edifícios ociosos. Diante disto, a água parada presente nestes encanamentos proporciona um ambiente favorável para o crescimento de uma bactéria, chamada Legionella pneumophila.

Site seguro
Chat
Podemos ajudar?
Olá!
Como podemos te ajudar?