Maxion

Estação de tratamento de efluentes industriais e sanitários

Cidade: Santo André – SP

Segmento: Autopeças

Solução: Fornecimento de Estação de tratamento de Efluentes Industriais e Sanitários

Unidade de reciclagem do Efluente tratado

Vazão: 20m³/h

 

Estação de Tratamento de Efluentes Industrias e Sanitários

Em 1972, já contava com uma estação de tratamento de efluentes industriais (sistema físico-químico), em 2004 construiu uma nova estação, mais completa e moderna, constituída de tratamento físico-químico e biológico, por sistema de lodos ativados, gerando um efluente tratado de alta qualidade. Com esta nova estação, com eficiência de 98%, todos os efluentes gerados, até mesmo o doméstico passaram a ser tratados antes de serem lançados na rede pública.

Visando a redução do consumo de água, a empresa EP Engenharia, criou um time multifuncional, formado por profissionais da engenharia industrial, engenharia de manufatura, laboratório, produção, qualidade e meio ambiente, que teve como objetivo o reuso do efluente tratado da estação de tratamento de efluentes no processo produtivo.

Diante do cenário, dos recursos disponíveis e das particularidades do processo o time identificou que seria necessária a instalação de um tratamento terciário na estação de tratamento de efluentes, tendo em vista a exigência do processo produtivo, em especial na operação de pintura de rodas.

Isto ocorreu porque os efluentes tratados e adequados para descarte são impróprios para a maioria das aplicações industriais, em virtude da alta concentração de sais dissolvidos, nutrientes e sólidos suspensos, os quais geram sérios problemas de incrustação, corrosão e proliferação de microorganismos.

Projeto – Reuso do Efluente Tratado

A empresa EP Engenharia, optou pela instalação de uma unidade de microfiltração e osmose reversa.

Inicialmente o efluente tratado passa pela microfiltração, como pré-tratamento para osmose, remoção de sólidos suspensos, e também para preservar e aumentar a vida útil das membranas. Após essa etapa é encaminhado para o sistema de osmose reversa que utiliza membranas semipermeáveis para a passagem de água e retenção de sais. É previsto que cerca de 70% da água seja encaminhada para reuso e aproximadamente 30% seja descartado na rede coletora de esgoto.

Objetivos

  • Redução da captação de água subterrânea e consequente consumo sustentável preservando o Aqüífero Itararé;
  • Ser referência para outras indústrias da região, no intuito de adotarem medidas sustentáveis e contribuírem no cenário socioambiental local;
  • Redução do descarte de efluente tratado na rede pública e redução de custos;

Resultados 

Volumes médios mensais             Sem Reuso           Com Reuso         Variação

Captação de Água Subterrânea            11.9000 m³/mês     4.901 m³/mês          -58,8%

Descarte na rede pública – Rejeito       8.839 m³/mês         3.516 m³/mês           -60%

Resultados secundários do projeto, podemos identificar:

  • Redução da formação de depósitos de resíduos na tubulação industrial;
  • Redução das manutenções e limpezas nos trocadores de calor;
  • Redução do consumo de energia;
  • Redução substancial com manutenções;
  • Aumento do tempo entre regenerações do sistema DI utilizado na pintura, e consequente economia com insumos químicos;
  • Economia no consumo de água potável, com a substituição por água reciclada no processo produtivo.

De encontro com a necessidade crescente da preservação de recursos naturais, desenvolvimento sustentável, economia e melhoria contínua dentro das indústrias, projetos de Reciclagem de Efluentes estão se tornando uma realidade cada vez mais comum e vantajosa, e o projeto proposto e realizado demonstrou na prática, ações que o setor industrial pode e deve realizar para assumir um compromisso com as futuras gerações e com o meio ambiente.

Site seguro
Chat
Podemos ajudar?
Olá!
Como podemos te ajudar?